Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

Tiquinho
Marcos Patrick da Silva Aquino

  • EVADIDO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO


    1 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06) E E Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C C/C Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03), caput e parágrafo único, inc. IV N/F N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)
    2 - Roubo Majorado (Art. 157, § 2º - CP), incisos I e II do CP; Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06)
    3 - Associação Criminosa - Art.288 do Cod Penal (Redação Dada Pela Lei 12.850 de 2013); Roubo Majorado (Art. 157, § 2º - CP), § 2º, II e § 2º, -A, I; Corrupção de Menores - Eca (Lei 8.069/90 - Art. 244 B)
  • CV - Comando Vermelho
  • Chefe do Tráfico de Drogas
  • Favela Grota do Surucucu, em São Francisco, Niterói
  • 20/11/1990
  • Nº IFP - 219.809.597
  • Rio de Janeiro - RJ
  • Foragido do Sistema Penitenci?rio

Histórico

Marcos Patrick da Silva Aquino é ligado a facção Comando Vermelho e chefia o tráfico de drogas Favela Grota do Surucucu, em São Francisco, Zona Sul de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Tiquinho como é conhecido no meio policial, ele não teria uma das mãos após perdê-la ao tentar jogar uma granada contra policiais do 12ºBPM (Niterói), no Complexo do Viradouro, em Santa Rosa, na região vizinha. Ele é apontado pela polícia como um dos principais responsável pelo comércio de drogas na região. Ele se encontra foragido da Justiça desde que ganhou a liberdade provisória em 2017 e não voltou ao presídio onde estava para cumprir o restante da pena.

Preso desde novembro de 2015, Tiquinho, foi liberado através de autorização da Justiça para visitar a família, em 29 de setembro. A decisão contrapôs um habeas corpus negado três dias antes, pelo 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

Marcos Patrick seria hoje, um dos responsáveis pelo comércio de drogas na REGIÃO, cujo lucro chegaria a R$ 100 mil por mês. Ele seria um dos homens de confiança de líderes do Comando Vermelho (CV) confinados em presídios. O fato de ser cria da comunidade e o ter boa organização para administrar o dinheiro do tráfico fez com que ele ganhasse a confiança dos chefões, sendo responsável por comandar pelo menos 50 homens que trabalham na organização do tráfico na Grota.

Ele também poderia estar envolvido na morte Thatyane Brites, de 24 anos, que foi morta pelo ex-namorado Claudio Henrique Mendes dos Santos, o CH da Viradouro, que era integrante do tráfico local. Ela foi executada após ir a um baile funk na comunidade para trabalhar vendendo doces e cigarros, na madrugada do dia 23 deste mês. Ele a retirou de lá e a executou.

Dois dias depois, foi morto por ordem do tráfico, segundo investigação conduzida pela Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG). Para a polícia, CH da Viradouro foi executado a mando do chefe do tráfico local, Jerônimo Resende Teixeira, o Jê Gatinho, que está preso. Ele ordenou que um dos seus gerentes, Marcos Patrick da Silva Aquino, o Tiquinho, matasse o autor do feminicídio. CH da Viradouro foi morto com tiros na cabeça. Os traficantes, então, colocaram o corpo dele em um veículo e atearam fogo.

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular - Disque Denúncia - . O Anonimato é garantido.

Mandados

Origem Processo expedição
Comarca de Niterói 2ª Vara Criminal Nº do Mandado de Prisão: 0057194-25.2015.8.19.0002/Prisão Preventiva Data de expedição: 31/08/2018
Comarca de Niterói 1ª Vara Criminal Niterói Nº do Mandado de Prisão: 0017451-03.2018.8.19.0002.01.0009-22/Prisão Preventiva Data de expedição: 05/02/2019