Compartilhe:


FOTOS:
 
Compartilhe:
Menor P
Marcelo Santos das Dores
Nascimento:
19/04/1981
RG:
nº - 112.692.769 - IFP/Detran
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:

Capturado


Evadido do Sistema Penitenciário

1 - Tráfico de Drogas

2 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06)

Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06)

3 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), II E IV; Lesão Corporal Leve (Art. 129 - Cp); Lesão Corporal Leve (Art. 129 - Cp); Concurso Material (Art. 69 - Cp)

4 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), INC. III, IV E V; Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), INC. III, IV E V; Circunstâncias Agravantes (Arts. 61 a 64 - Cp), INC. I, ÚLTIMA FIGURA; Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006); Circunstâncias Agravantes (Arts. 61 a 64 - Cp), INC. I, ÚLTIMA FIGURA

5 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), IV; Crimes de ""Lavagem"" ou Ocultação de Bens, Direitos ou Valores(Art. 1º - Lei 9.613/98), § 1º; Crimes de ""Lavagem"" ou Ocultação de Bens, Direitos ou Valores(Art. 1º - Lei 9.613/98), § 2º
Facção:
Terceiro Comando Puro
Função:
Chefe do Tráfico e principal líder da facção TCP
Área de Atuação:
Complexo da Maré - O Complexo da Maré engloba as localidades Baixa do Sapateiro, Conjunto Bento Ribeiro Dantas, Conjunto Esperança, Conjunto Marcílio Dias, Conjunto Pinheiro, Nova Holanda, Nova Maré, Parque Maré, Parque Roquete Pinto, Parque Rubens Vaz, P
Histórico:
Prisão realizada por Polícia Federal - 26/03/2014

A Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal acaba de prender o traficante Marcelo Santos das Dores, o Menor P, chefe da facção Terceiro Comando Puro no Complexo da Maré, e um dos mais procurados do Rio de Janeiro.

Menor P estava num apartamento de luxo em Jacarepaguá. Ele estava sozinho, desarmado, e não ofereceu resistência. Os agentes da Polícia Federal não encontraram drogas no apartamento.

Histórico:

Marcelo Santos das Dores, vulgo Menor P ou Poeta ou PQD ou Astronauta, é integrante da facção Terceiro Comando Puro – TCP, e chefia o tráfico de drogas no complexo de Favelas da Maré. Em 2007, recebeu o benefício do semi-aberto e não retornou mais ao Instituto Penal Plácido Sá de Carvalho, onde cumpria pena desde 2003;

Seus principais homens de confiança são os traficantes: seu irmão Fabiano Santos de Jesus, o Pança ou Zangado, que gerencia seus pontos de drogas; Josias dos Santos Silva, o Drogadão e Tavito Diniz Queiroz, seus seguranças particular; Rony Teodoro Batista, o Juruna, Luciano Moro Debaquier, o Pintado, que faz a sua segurança quando ele está na Favela da Coreia em Senador Camará. Fazem parte do trafico de drogas daquela localidade os traficantes de vulgos: CRÂNIO”, “CAPILÉ”, “TRAQUINAS”, “BOCA”, “ESCOLHIDO”, “DA REDLEY”, “R 10 ou RONALDINHO”, “PROFESSOR”, “MIQUITINHO”, “LIPINHO”, “TAS”, “HAXIXE”, “MARABU”, “RN”, “GRAFITE”, “SAS”, “3K”, “PESCADOR ou PESCOÇO”, “CHOCOLATE ou CACAU”, “CINQUENTA ou MR”, “MUN-HÁ”,“RELÂMPAGO, “RED BULL”, “CHOCOLATE”, “TH” entre outros.

“Menor P” assumiu o posto de líder do tráfico no complexo de favelas da Maré, após a prisão de outros chefões da facção criminosa a que pertence. Diferente dos seus antecessores, ele utiliza na hora de impor disciplina aos seus subordinados as técnicas e os conhecimentos adquiridos quando era pára-quedista, além de utilizar o seu poder de convencimento para recrutar novos “soldados do tráfico”.

Recentemente, policiais do 22º BPM apreenderam no reduto do traficante o medicamento Tocilizumab, uma substância aprovada somente no Japão para o tratamento da Síndrome de Castleman, uma doença rara caracterizada pelo surgimento de nódulos linfáticos, vem se tornando a mais nova aposta da medicina para o tratamento e controle da artrite reumatóide. Enquanto portadores da doença aguardam a chegada do medicamento, recém-chegado ao Brasil, ao Sistema Único de Saúde (SUS), traficantes ligados à facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP) tinham ao alcance centenas de frascos – avaliados em R$ 1 mil cada.

A descoberta foi feita na manhã do dia 15 de abril, por agentes do Serviço de Inteligência (P-2) do 22º BPM (Benfica). Os PMs receberam informação, repassada pelo Disque-Denúncia, de que várias caixas de remédios estavam no pátio da Associação de Moradores e Amigos do Conjunto Esperança, no Complexo da Maré, em Benfica, na Zona Norte do Rio.

Além das caixas de Tocilizumab – que seriam entregues no Centro de Radioterapia e Medicina Nuclear, no Centro do município de Juiz de Fora, em Minas Gerais -, havia dezenas de embalagens do tranqüilizante Bromazepan, do antiinflamatório Reparil e de Bramin – usado para alívio ou eliminação de náuseas e vômitos em geral, inclusive da gravidez, em pré e pós-operatórios, no tratamento e na prevenção de enjôos causados por viagens marítimas, terrestres e aéreas, nas labirintites e vertigens em geral.

O tráfico de drogas no Conjunto Esperança é controlado pelo traficante conhecido como Menor P ou Poeta, integrante do TCP. A facção também é responsável pelo tráfico em outras favelas da Maré. O Complexo da Maré engloba as localidades Baixa do Sapateiro, Conjunto Bento Ribeiro Dantas, Conjunto Esperança, Conjunto Marcílio Dias, Conjunto Pinheiro, Nova Holanda, Nova Maré, Parque Maré, Parque Roquete Pinto, Parque Rubens Vaz, Parque União, Praia de Ramos, Salsa e Merengue, Timbau, Vila do João e Vila do Pinheiro. Somente as favelas Nova Holanda e Parque União pertencem à facção rival Comando Vermelho (CV), enquanto a Praia de Ramos é controlada por um grupo miliciano.


Contra Marcelo Santos da Dores, consta pelo Sistema de Cadastramento de Mandados de prisão – Polinter – constam 8 mandados de prisão, expedidos pelas seguintes Varas Criminais: 27/09/2012 LEI 11.343/06 - 28 à 39 01ª VARA CRIMINAL - BANGU REGIONAL 0000309-69.2012.8.19.0204 - 04/09/2012 CPB - 121 04ª VARA CRIMINAL - CAPITAL 0307794-74.2012.8.19.0001 - 05/08/2012 CPB - 121 PLANTÃO JUDICIÁRIO 0307794-74.2012.8.19.0001 - 26/07/2012 CPB - 121 04ª VARA CRIMINAL – CAPITAL - 05/07/2012 CPB - 121 03ª VARA CRIMINAL – CAPITAL - 28/03/2012 CPB - 121 01ª VARA CRIMINAL – CAPITAL - 27/12/2010 LEI 11.343/06 - 28 à 39 OUTROS
04/07/2008 12 a 19 VARA DE EXECUCOES PENAIS - CAPITAL 2005/08319-1

Pelo Sistema de Identificação Criminal, constam oito anotações: Del. Repressão a Entorpecentes – DRE 12/12/2003 000000000000100 2003 ART. 12 E 14 DALEI 6368/76 E ART. 10 § 2º E 3º, III DA LEI 9437/97, N/F ART. 69 DO CP. CONDENADO A 05 ANOS,04 MESES DE RECLUSÃO E 88 D-M, REG. INTEGRALFECHADO ( ART. 12 DA LEI 6368/76) E 03 ANOS DE RECLUSÃO E 13 D-M ( ART. 10, § 2º E § 3º III DA LEI 9437/97 N/F DO ART. 69 DO CP, REG. SEMI-ABERTO, TENDO A 1ª CCTJ DADO PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO DEFENSIVO, PARA FIXAR O VALOR DO DIA-MULTA EM 25 CRUZEIROS, QUANTO AO CRIME DA LEI 6368/76.20ª VARA CRIMINAL DA CAPITAL/RJ 2003.0011502623 2003DRAE - DEL. DE REP. A ARMAS E EXPLOSIVOS PCERJ 000000000000032 2009 ARTS. 33 E 35 DA LEI 11.343/06PROCESSO SUSPENSO NAFORMA DO ART. 366 DO CPP. 41ª Vara Criminal daCapital - RJ409218-67.2009.8.19. 00012009Divisão de Homicídios 25/10/2011 000000000001149 2010 Artigo. 121 do Codigo Penal.;Artigo. 121 CP DELEGACIA DE REPRESSÃO A TÓXICOS E ENTORPECENTES/SR /DPF/RJ 27/12/2011 069 2011 ARTIGO 35 DA LEI
11343/2006 (ON LINE) AGUARDANDO 1ª VARA CRIM. REGIONALBANGU / RJ 0000309-69.2012.8.1 9.0204 2012 DIVISÃO DE
HOMICIDIOS/RJ 31/01/2011 138 2011 HOMICÍDIO QUALIFICADO (ART. 121, § 2º - CP), INCISOS II E IV E LESÃOCORPORAL LEVE(ART. 129 - CP); LESÃO CORPORALLEVE (ART. 129 - CP) N/FCONCURSO MATERIAL (ART. 69 - CP) (ONLINE) AGUARDANDO 4ª VARA CRIMINAL DA CAPITAL/RJ0085038-55.2012.8.19.00012012 Divisão de Homicídios 30/11/2011 000000000001507 2011 Artigo 121 § 2º, I do Código Penal (2x) 021a.Delegacia dePolicia31/08/2012 000000000004549 2012 artigo 121, § 2º, inciso I e IV, Código PenalDIVISÃO DE HOMICIDIOS/RJ16/03/2012 376 2012 HOMICÍDIO QUALIFICADO(ART. 121, § 2º -CP), INC. III, IV E V;HOMICÍDIO QUALIFICADO (ART. 121, § 2º -CP), INC. III, IV E V; CIRCUNSTÂNCIAS
AGRAVANTES (ARTS. 61 A 64 - CP), INC. I, ÚLTIMAFIGURA; ASSOCIAÇÃO PARA A PRODUÇÃO ETRÁFICO ECONDUTAS AFINS (ART. 35 – LEI 11.343/06); AUMENTO DE PENA POR TRÁFICOILÍCITO DE DROGAS (ART. 40 - LEI 11.343/2006); CIRCUNSTÂNCIASAGRAVANTES (ARTS. 61 A 64 -CP), INC. I, ÚLTIMA
FIGURA (ON LINE)

Pelo Sistema de Cadastramento de Ocorrências Policiais: 021a.Delegacia de Policia 4549 2012 Inquérito Enviado ao MP (RelatadoH)omicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo – Tentativa NOVA HOLANDA021a.Delegacia de Policia 3205 2011 Inquerito Em Andamento Associação para Tráfico de Droga (Lei 11.343/06)BONSUCESSO Divisão de Homicídios 138 2011 Inquerito Em Andamento Homicídio (outros) BONSUCESSODivisão deHomicídios1040 2012 Inquérito Justiça (RELATADO) Homicídio (outros) RAMOS Divisão de Homicídios 3520 2012 Inquérito Em Andamento Destruição, Subtração ou Ocultação de Cadáver BONSUCESSODivisão deHomicídios531 2011 Inquérito Justiça (RELATADO) Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo BONSUCESSODivisão deHomicídios 459 2012 Inquérito Em Andamento Homicídio Provocado por Projétil de Arma deFogoVILA DO JOÃO Divisão de Homicídios1149 2010 Inquerito Recebido do MP Homicídio Provocado
por Projétil de Arma de Fogo CAJU Divisão de Homicídios 1149 2010 Inquerito Recebido do MP Homicídio Provocadopor Projétil de Arma de Fogo - TentativaCAJUDivisão deHomicídios3520 2012 Inquérito Em Andamento Homicídio (outros) COMPLEXO DA MARÉ 021a.Delegacia de
Policia 3205 2011 Inquerito Em Andamento Lei de Drogas (Outros) (Lei 11.343/06)BONSUCESSO Divisão de Homicídios138 2011 Inquerito Em Andamento Lesão Corporal (outros)BONSUCESSO Divisão de Homicídios
1507 2011 Inquérito Justiça (RELATADO) Homicídio Provocado por Projétil de Arma de
Fogo

0156837-61.2012.8.19.0001
Tipo do Movimento:
Decisão
Descrição:
O Ministério Público ofereceu denúncia contra MARCELO SANTOS DAS DORES, devidamente qualificado nos autos, como incurso nas penas do artigo 121, § 2º, incisos III, IV e V (duas vezes), com incidência agravante constante do artigo 62, inciso I (última figura), ambos do Código Penal; no artigo 35, caput, com a incidência da causa de aumento de pena prevista no artigo 40, inciso IV, ambos da Lei 11.343/06, com a agravante constante do artigo 62, inciso I (última figura), do Código Penal, tudo em concurso material, sendo vítimas JEFFERSON LUIS CARVALHO SILVA e CLÉZIO FERREIRA DOS SANTOS, cujos fatos ocorreram em 14 de março de 2012. A inicial veio acompanhada do inquérito policial nº 901-00376/2012 da Divisão de Homicídios. Atende a peça acusatória aos requisitos elencados no Art. 41 do Código de Processo Penal, evidenciando-se o mínimo fático para arrimar a pretensão do Parquet, podendo-se identificar os fatos descritos como os crimes de homicídio triplamente qualificados e crime de associação para o tráfico, tudo em concurso material, imputados ao acusado. Diante do exposto, RECEBO A DENÚNCIA, determinando a citação do acusado para oferecer Resposta Escrita, no prazo de 10 (dez) dias, com fulcro no Art. 406 do CPP. O órgão do Parquet requer a decretação da prisão preventiva do acusado, entendendo presentes os requisitos do Art. 312 do Código de Processo Penal. Assiste razão ao Ministério Público. Com efeito, a prova da materialidade e os indícios da autoria encontram-se demonstrados através dos elementos de convicção existentes nos autos, tendo justificado, inclusive, o oferecimento e o recebimento da denúncia. A prisão preventiva do acusado apresenta-se conveniente à instrução criminal. Aponta a Autoridade Policial ser o acusado ser o líder do tráfico de entorpecentes na comunidade da Vila do João, bem como integrante da organização criminosa conhecida como TCP (Terceiro Comando Puro), o qual foi reconhecido pela testemunha Victor Hugo Elmes da Silva, às fls. 50/53, como o mandante da execução das vítimas, o que por óbvio depende de prova. Contudo, por ora, o periculum libertatis é indiscutível. A liberdade do réu pode ser capaz de gerar tamanha intranqüilidade as testemunhas o que impedirá, por óbvio, o alcance da verdade processual. Não bastassem, os tipos penais enfrentados apresentam pena mínima superior ao que posto no art. 313, I do CPP. No mesmo sentido, a prisão do acusado apresenta-se necessária para a garantia da ordem pública, a fim de evitar que em liberdade volte a praticar crimes, já que demonstra possuir intensa periculosidade. Com efeito, o crime foi praticado com extrema brutalidade conforme narrado na exordial. Finalmente, observa-se que o réu não comprova qualquer vínculo sério com o distrito de culpa. Assim, a sua prisão também se faz necessária para assegurar a eventual aplicação da lei penal, uma vez que o réu evidentemente procurará de todas as formas manter-se foragido e furtar-se à eventual aplicação da lei penal. Isto posto, com fundamento no Art. 312 do Código de Processo Penal, decreto a PRISÃO PREVENTIVA do acusado MARCELO SANTOS DAS DORES. Expeça-se o respectivo mandado de prisão. Defiro a oitiva das testemunhas arroladas na inicial penal e das diligências requeridas a fls. 133. Dê-se ciência pessoal ao Ministério Público.
________________________________________
Imprimir Fechar

409218-67.2009.8.19.0001
Tipo do Movimento:
Publicação de Edital
Descrição:
EDITAL DE NOTIFICAÇÃO (Com o prazo de 10 dias) O MM. Juiz de Direito, Dr.(a) Leila Santos Lopes - Juiz Titular do Cartório da 41ª Vara Criminal da Comarca da Capital, Estado do Rio de Janeiro, FAZ SABER que o Promotor de Justiça Titular deste juízo, denunciou o nacional Marcelo Santos das Dores - Nacionalidade Brasileira - RJ - Estado Civil: Solteiro - Data de Nascimento: 19/04/1981 Idade: 30 - acusado nos autos de nº 0409218-67.2009.8.19.0001, oriundo do Inquérito, nº 32/09 de 20/07/2009, da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos, como incurso no Ação Penal - Procedimento Ordinário - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06), . Como não tenha sido possível notificá-lo pessoalmente, por se encontrar em local incerto e não sabido, pelo presente edital, notifica o referido denunciado a comparecer a este Juízo, que funciona na Rua Erasmo Braga, 115 Lamina 2 - sala 404CEP: 20020-903 - Castelo - Rio de Janeiro - RJ Tel.: 3133-2279 e-mail: cap41vcri@tjrj.jus.br, no dia às , a fim de apresentar defesa preliminar no prazo de 10 (dez) dias, na forma do art. 55 da Lei 11.343/2006, e assistir os demais termos do respectivo processo, sob pena de revelia. E para que chegue ao conhecimento de todos e do referido acusado, foi expedido o presente edital. Rio de Janeiro, 05 de julho de 2011.

(Atualizado em 26/04/2013)

Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
VEP/RJ
2005/08319-1
04/07/2008
36ª Vara Criminal/capital
0408964-94.2009.8.19.0001
14/07/2009
Comarca da Capital/ 4ª Vara Criminal
0085038-55.2012.8.19.0001
29/03/2012 - CPB 121
41ª Vara Criminal/Capital
0409218-67.2009.8.19.0001
20/07/2009
Outros
Lei 11.343/06
27/12/2010
36ª Vara Criminal/Capital
0104307-17.2011.8.19.0001
08/04/2011
Comarca da Capital/ 3ª Vara Criminal
0156837-61.2012.8.19.0001
05/07/2012 - CPB 121
Regional de Bangu/1ª Vara Criminal
0000309-69.2012.8.19.0204
27/09/2012
1