Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Baratão
Rodnei de Menezes Andrade
Recompensa:
R$ 1 Mil
Nascimento:
25/02/1980
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 110.038.908
Natural:
Município não Informado - RJ
Situação:
Procurado
Crimes:
Homicídio

1 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), INCISOS I, III E IV DO CP E Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), INCISOS I, III E IV DO CP C/C Crime Tentado E Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)

2 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins / Crimes de Tráfico Ilícito e Uso Indevido de Drogas / Crimes Previstos na Legislação Extravagante / DIREITO PENAL
Facção:
Terceiro Comando Puro - TCP
Função:
Chefe do Tráfico de Drogas
Área de Atuação:
Parada de Lucas, Cidade Alta e Vigário Geral - RJ
Histórico:
Rodnei Menezes de Andrade, o Baratão é ligado a facção Terceiro Comando Puro – TCP e é um dos chefes do tráfico de drogas que age em Parada de Lucas, Cidade Alta e Vigário Geral, Zona Norte do Rio de Janeiro.
Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ofereceu denúncia e pediu a prisão preventiva, de suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas na Cidade Alta, em Cordovil. Entre os denunciados estão o líder do tráfico, Álvaro Malaquias Santa Rosa, vulgo “Peixão.

De acordo com a denúncia, durante o período de sete meses de investigação ficou comprovado que os denunciados se apossaram de imóveis e expulsaram moradores da Cidade Alta. A denúncia também destaca que apesar do violento esquema de contenção armada, inclusive com a montagem de barricada pelas ruas, as operações realizadas na comunidade resultaram na apreensão de armas, munições, drogas, objetos destinados à preparação da droga, telefones celulares, radiotransmissores e anotações de contabilidade do tráfico.
Pelo Sistema de Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter e Banco Nacional de Mandados de Prisão - CNJ - , consta mandado de prisão, pelo crime de Tráfico de Drogas e Condutas Afins / Crimes de Tráfico Ilícito e Uso Indevido de Drogas / Crimes Previstos na Legislação Extravagante / DIREITO PENAL.

Ele também é dos principais suspeitos de envolvimento no assassinato da presidente da Associação de Moradores da Cidade Alta, Glória Maria dos Santos Miccas.

O crime aconteceu em dezembro de 2016, logo após uma reunião do Conselho Comunitário de Segurança no Batalhão da região. Durante a reunião, Glória Maria, fez algumas acusações ao conselho, que policiais estariam perseguindo pessoas ligadas à facção que havia saído da comunidade. Ainda de acordo com o delegado titular da DH, Fábio Cardoso, após a saída da reunião, a vítima foi atraída por uma mensagem de uma pessoa conhecida. Ao chegar ao local pra encontrar essa pessoa, a vítima percebeu que seria uma emboscada. Ela ainda tentou fugir, mas foi baleada e morreu no local.

“A execução desse crime foi bem cruel, e bem ardilosa", afirmou o delegado. Na mesma ocasião, o filho de Glória, Lucas também foi vítima de tentativa de homicídio, mas, ferido, foi socorrido e levado para o hospital e sobreviveu.

A morte de Glória, estaria ligada à briga entre duas facções criminosas, o CV e TCP que lutam pelo controle das vendas de drogas, na Cidade Alta. Ela era apontada como pessoa atuante de uma das facções. Ela tinha uma função importante dentro do tráfico.

Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Comarca da Capital/3ª Vara Criminal
0023886-30.2017.8.19.0001
27/07/2017
Comarca da Capital/21ª Vara Criminal
0140084-53.2017.8.19.0001
13/07/2017
1