Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Cara de Gato
Wellington de Souza Macedo
Recompensa:
R$ 12.500
Nascimento:
21/01/1985
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 207.63.0591
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Procurado
Crimes:
Trafico de Drogas

1 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06)
Facção:
Comando Vermelho
Função:
Integrante do Tráfico de Drogas
Área de Atuação:
Favela do Jacarezinho - RJ
Histórico:
Disque Denúncia pede informações sobre quatro suspeitos de envolvimento na morte do policial civil Bruno Guimarães Buhler

A Delegacia de Combate as Drogas (DCOD), através de uma trabalho de inteligência já identificou os quatro criminosos envolvidos na morte do policial civil Bruno Guimarães Buhler, assassinado em um confronto no Jacarezinho.
São eles:

Wellington de Sousa Macedo, Vulgo “Caolha ou Cara de Gato”;
Jefferson Gonçalves da Silva, Vulgo “Cara de Cavalo”;
Carlos André da Conceição, vulgo “Maozinha”;
Jhonatan Luiz da Silva, vulgo” Jhoninha”

O Portal Procurados, divulga nesta quinta-feira (17) cartaz com a foto dos envolvidos na morte do policial civil Bruno Guimarães Buhler e oferece recompensa de até R$ 50 mil por informações que ajudem a localizar e prender todos os quatro.

Bruno era lotado na Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil e faz parte de uma listagem que já chega a 97 policiais assassinados; vítimas da violência no estado.

Desde o ano passado, o Disque Denúncia adotou um programa de recompensa por informações que levem a identificação e prisão de criminosos envolvidos em morte de policiais.

Só este ano, o serviço já recebeu 409 denúncias sobre suspeitos em crimes contra policiais.

A participação da população tem sido fundamental na elucidação destes crimes.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos acusados favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Procurados (21) 98849-6099; atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

O anonimato é garantido em todos os canais de denúncias.
Todas as informações sobre os envolvidos serão encaminhadas à Delegacia de Homicídios (DH/Capital), encarregada das investigações e do inquérito criminal.
Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Comarca da Capital/39ª Vara Criminal
0204906-51.2017.8.19.0001
12/08/2017
1