Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Quatro Molas
José Sérgio da Silva
Recompensa:
R$ 1 Mil
Nascimento:
14/12/1983
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 202.167.66 - 4
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Procurado
Crimes:
Homicídios

1 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), IV CP
Facção:
Amigos dos Amigos - A.D.A
Função:
Integrante do Tráfico de Drogas
Área de Atuação:
Morro dos Macacos - Vila Isabel
Histórico:
José Sérgio da Silva, o Quatro Molas, é ligado a facção Amigos dos Amigos – A.D.A – e faz parte do tráfico de drogas que ainda age na comunidade do Morro dos Macacos em Vila Izabel.

Ele é procurado pelo assassinato do ex-presidente da associação de moradores do Morro dos Macacos, Marivaldo dos Prazeres, em 28 de julho de 2011, quando ele participava de um churrasco perto do Morro dos Macacos, em uma localidade conhecida como “Jardim”, quando foi morto em um banheiro. Segundo a Polícia Civil, o assassinato ocorreu a mando de Leandro Nunes Botelho, o Scooby Doo, antigo chefe do tráfico na favela.

O ex-presidente da associação de moradores teria sido morto por desavenças antigas com traficante. Ele foi expulso do Morro dos Macacos pelo tráfico há 15 anos e morava no bairro de Água Santa, na zona norte do Rio.

Contra José Sérgio da Silva, consta pelo Sistema de Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter – 2 (dois) mandados de prisão, expedidos pelas seguintes Varas Criminais: 2ª Vara Criminal da Capital – expedido em 20/09/2011 e Plantão Judiciário – expedido em 30/07/2011 – processo nº 0265501-26.2011.8.19.0001.

Pelo Sistema de Identificação Criminal, constam 2 (duas) anotações: 3ª DEAC/20ª DP – 24/06/2009 – artigo 33 da Lei 11343/06 – aguardando – 20ª Vara Criminal da Capital e DH – Divisão de Homicídios – 30/07/2011 – artigo 121 parágrafo 2º IV do CP – 2ª Vara Criminal da Capital.

No Sistema de Cadastramento de Ocorrências Policiais, constam: 20ª DP – 2011 – Associação para Tráfico de Drogas; DH – 2011 – Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; 20ª DP – 2011 – Apreensão de Substancia Entorpecentes; 20ª DP – 2011 – Tráfico de Drogas e 20ª DP – 2012 – Seqüestro ou Cárcere Privado.


0265501-26.2011.8.19.0001
Tipo do Movimento:
Decisão
Descrição: Mandado de prisão

Comarca da Capital Juízo de Direito da 2ª Vara Criminal - II Tribunal do Júri Proc. nº 0265501-26.2011.8.19.0001 1. Recebo a denúncia, havendo justa causa - melhor explicitada no item seguinte - e inocorrentes quaisquer das hipóteses previstas no art. 395 do Cód. Proc. Penal. Cite-se o réu, para os fins do art. 406 do mesmo Código. 2. Ao propor a demanda penal, o Parquet subscreve a representação da autoridade policial e também pugna pela decretação da prisão preventiva do denunciado, merecendo o pleito integral acolhimento. Versa a imputação sobre homicídio qualificado - delito timbrado pela hediondez -, cuja existência está positivada pelo laudo necroscópico de fls. 61/2. A autoria está suficientemente indiciada, diante dos autos de reconhecimento acostados às fls. 48/9 e 54/5, o que traduz o fumus boni iuris. O outro requisito da cautela - o periculum in mora - igualmente está presente. Segundo informações existentes nos autos, o acusado é envolvido com o nefando tráfico de drogas e esse seria o pano de fundo do crime, o que é o bastante para demonstrar sua periculosidade e que sua liberdade é nociva ao corpo social, comprometendo seriamente a ordem pública. De outro giro, só é possível pensar em uma escorreita instrução processual, em que as testemunhas arroladas - que residem na comunidade - tenham um mínimo de segurança para comparecer em juízo e depor, se o réu estiver segregado. E, por fim, há que se ressaltar que o acusado não foi encontrado para o cumprimento da ordem de prisão temporária, sendo qualificado indiretamente, não possuindo ocupação lícita e nem vínculos mais sérios com o distrito da culpa, pelo que, a prosseguir em liberdade, tornará bastante insegura a aplicação da lei penal. Por seu tríplice fundamento, a constrição provisória afigura-se absolutamente necessária, sendo certo que, no contexto e a todas as luzes, as medidas cautelares introduzidas pela Lei nº 12.403/2011 não seriam suficientes para resguardar a efetividade do processo. Em face do exposto, com fulcro nos arts. 311 e segs. do Cód. Proc. Penal, decreto a prisão preventiva de José Sérgio da Silva, qualificado às fls. 67. Expeça-se o competente mandado. 3. Requisite-se a FAC e dê-se ciência ao Min. Público. Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2011. Jorge Luiz Le Cocq D´Oliveira Juiz de Direito – Fonte TJRJ


(Atualizado em 19/09/2012)
Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Comarca da Capital /2ª Vara Criminal
0265501-26.2011.8.19.0001
30/07/2011 - CPB 121
Plantão Judiciário
CPB 121
20/09/2011
1