Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Fernandinho Guarabu
Fernando Gomes de Freitas
Recompensa:
R$ 30 Mil
Nascimento:
20/11/1978
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 109.521.872
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Procurado
Crimes:
Tráfico de Drogas

1 - Associação Para a Prática de Tráfico Ilícito de Substância Entorpecente (Art. 14 - Lei 6.368/76) E Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03), e art.17

2 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), INCISO IV

3 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), Inciso IV

4 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06), c/c art. 40, inciso IV

5 - Art. 121, § 2º, inciso I do CP - Homicídio qualificado mediante paga ou promessa de recompensa...; Art. 121, § 2º, inciso IV do CP - Homicídio qualificado - à traição, de emboscada/dissimulação...


Facção:
Terceiro Comando Puro
Função:
Chefe do Tráfico
Área de Atuação:
Morro do Dendê - Ilha do Governador
Histórico:
O Portal dos Procurados divulga nesta quarta-feira, dia 29/03, aumento da recompensa oferecida pelo traficante Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, chefe do tráfico de drogas do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio do Rio de Janeiro. Ele também é conhecido na região como LG ou Cebolinha ou Lopes ou Jonhy. Quem der a informação que leve, efetivamente, a prisão do criminoso receberá a quantia de R$ 30 mil reais. Anteriormente, o valor oferecido era de R$ 10 mil.

Em meio à disputa entre traficantes e milicianos nas favelas do Rio de Janeiro, para controlar pontos de drogas dos morros e favelas do Rio de Janeiro, um dos principais pontos de venda de drogas da cidade - o Morro do Dendê, na Ilha do Governador, controlado por Fernando Gomes da Silva, o Fernandinho Guarabu, - está preparado para resistir aos ataques de rivais. Ele teria montado um verdadeiro "exército" para conter o avanço de seus inimigos de facção. Ele até ordenou que "olheiros" ocupassem as lajes das casas em ruas ao redor do Dendê. Nos acessos à comunidade, bandidos fazem a "contenção" de seus pontos de drogas.

Em 2005, o então promotor da 1ª Vara Criminal da Ilha, Sauwei Lai, abriu processo sobre dois casos de esquartejamento. As vítimas, moradores do Dendê, ligadas ao rival de Guarabu e Gil, Claudecy de Oliveira, o Noquinha, foram encontradas na Praia da Rosa.


Seus desmandos chegaram até o ponto de que em 2010, um primo seu teve o pescoço cortado por linha de cerol de pipa quando circulava de motocicleta pelo bairro. Ele então determinou proibição de crianças soltarem pipas em toda Ilha do Governador. Fernandinho Guarabu – Segundo investigações, ele teria banido rituais de umbanda, candomblé ou sessões espíritas na região.



Assistencialista, por interesse, Guarabu promete até melhorias na favela, em troca da ausência de denúncias para a Polícia em geral. Ele e Gilberto Coelho de Oliveira, o Gil, o segundo na hierarquia do tráfico e seu braço-direito, fizeram do bairro um território livre para seus crimes, estendendo o domínio até a Baía de Guanabara. Na Ilha, ninguém dirige Kombi e van sem pagar pedágio. Todo motorista de van que quer trabalhar na Ilha precisa pagar R$ 330 aos representantes do criminoso. A polícia investiga um ex-PM como responsável por pegar o dinheiro dos motoristas e levar a Guarabu – o nome é mantido sob sigilo para não atrapalhar as investigações.

O domínio de Guarabu ao longo do tempo se expandiu para outros negócios. Segundo os investigadores, com operação semelhante a das milícias, o traficante explora também o transporte alternativo, a venda de botijão de gás e a instalação de TV a cabo clandestina e internet.

Em seu desfavor constam NO Sistema de Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter – 14 (quatorze) mandados de prisão, sendo o mais recente em 15/12/2014, pela 29ª Vara Criminal da Capital, pelo crime de Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06). Há também mandados por Associação Para a Prática de Tráfico Ilícito de Substância Entorpecente (Art. 14 - Lei 6.368/76) E Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03), e art.17.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do criminoso, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD. Em todos os canais de denúncias, o anonimato é garantido.

Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Comarca da Capital/1ª Vara Criminal
0001872-36.2005.8.19.0207
12/04/2005
Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, 38° Cartório da 38ª Vara Criminal
0409418-74.2009.8.19.0001
02/07/2012
40ª Vara Criminal da Capital
MD - 021061/2007
31/05/2007
Comarca de Belford Roxo/2 Vara Criminal
0026892-68.2010.8.19.0008
12/11/2010
Comarca de Belford Roxo/2 Vara Criminal
0000808-30.2010.8.19.0008
13/08/2010
40ª Vara Criminal da Capital
MD - 028018/2010
31/05/2007
41ª Vara Criminal da Capital
MD - 012596/2006
31/03/2006
40ª Vara Criminal da Capital
MD - 003429-2004
29/01/2004
40ª Vara Criminal da Capital
MD - 003428/2004
29/01/2004
3ª Vara Criminal da Capital
MD - 001316/2004
09/01/2004
40ª Vara Criminal da Capital
MD - 2065-2004
01/12/2003
Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, 29° Cartório da 29ª Vara Criminal
399040-83.2014.8.19.0001.0001
15/12/2014
40ª Vara Criminal da Capital
MD - 17942-2007
09/05/2007
3ª Vara Criminal da Capital
MD - 052966-2003
11/12/2003
1